Não Era Um Viaduto...





Não era um viaduto...
Era a estrada de Aldeia... Descendo...
Não era noite... Era dia... Oito horas da manhã...
Não havia Lua... Brilhava o Sol....
De repente o Bêbado... Era um Equilibrista...
Caminhava como se fosse um passista...
Como Nascimento do Passo... Traçava tesouras no asfalto.
Não... Não lembrava Carlitos... Não usava chapéu coco...
Nem vestia luto...Trajava roupas claras...
Na cabeça descoberta exposta ao sol ardente...
Borbulhavam cachaça e emoções...
Meu coração pulsou mais forte por um instante...
Estaria aquele homem bêbado ou doente...
Infelizmente... Bêbado... Mas estava tentando subir a ladeira...
Na sua mente não existiam Marias nem Clarisses...
Com certeza era povoada pela noite mal vivida...
Consegui desviar-me dele e afastar o perigo...
Ergueu o dedo polegar em sinal de agradecimento...
Dirijo mais um pouco... E vejo a causa de tudo...
Na única parte elevada da estrada... Um Palanque de Comício...
Abaixo homens e mulheres ainda bebiam...
Pobres equilibristas... De quem e para que...
Nem eles mesmos sabem... São caricaturas sem vida própria...
Enganados pelo brilho da facilidade que tudo facilita...
Embriagados no corpo e na alma...
Não havia estrela fria... Mas a vida parecia um bordel...
Como ter esperança equilibrista ...
A vida, como um show, continua... Pobres eles... Pobres nós.


Escrito por Maria claudete
Fato ocorrido hoje pela manhã ( 28/09/2010)

17 comentários:

Chica participou com o comentário número:

Que coisa,heim? Magnifico o teu poema sobre essa cena que presenciaste.Lindo!beijos,tudo de bom,chica

Lia Noronha participou com o comentário número:

Lugar lindo...com muito bom gosto.
Abraços carinhosos diretamente do meu Cotidiano pra ti.

G I L B E R T O participou com o comentário número:

Deliciosa crítica social e política!

Não sei qual é a maior das tragédias:

O bêbado?

O comiço populista feito por políticos ambiciosos?

Perfeito e lindo!

Grato por este momento, mon ami!

amplexos em ti!

Cigana do Oriente participou com o comentário número:

Realmente fantástico seu poema e triste também essa realidade. Uns bebem pra esquecer, outros pra curtir e outros pra comemorar, mas todos...vivem anestesiados na propria existência!
Beijos em seu coração!

RESILIÊNCIA participou com o comentário número:

Poetisa Claudete

Me embriaguei de sensibilidade...extasiei-me com a pureza das palavras e das emoções.
um grande abraço

Leticia participou com o comentário número:

Olá querida!
Obrigada por ter me escolhido! Por sinal, adoro esta música... independente de sentido, letra, qualquer coisa, me emociona... eu fiz uma coreografia para o dia dos pais, quando eu era criança eu eu fui a equilibrista! rsss. Me faz até chorar...
Beijos
lelê

Pelos caminhos da vida. participou com o comentário número:

Perfeito post amiga, me surpreendeu.

Obrigada pela sua companhia.

beijooo.

Majoli participou com o comentário número:

Maria Claudete, minha doce amiga, entre todos os poemas seus que já li, esse foi um dos mais marcantes.
Querida, estou sem mais palavras, só sei que li, reli e visualizei cada palavra de sua poesia.
Um beijo cheio de carinho no teu ♥.
Parabéns!

E.T. Amei o vídeo, essa música é linda e a interpretação de Elis Regina, o máximo.

Sonia Pallone participou com o comentário número:

Gosto daqui, lugar onde a sensibilidade escorre e se instala no coração...Perfeita, a sua visão poética de uma situação que não tem poesia...Bjs querida.

Dri Andrade participou com o comentário número:

Clau amada..

Fiquei tão emocionada com seus votos e seu carinho com nosso casamento,casar já é uma delicia por sí só, com amigos bacanas ao lado, melhor ainda.

Brigada mesmo, agradeço as orações que nunca são demais e precisamos sempre.
Quanto a mandar meu endereço ,amiga. era só brincadeirinha viu? rsrs...mas com certeza eu nunca esqueceria de vc, com lembrancinha ou sem lembrancinha nordestinha, que alias, adooorooo...nordeste.Se quiser eu mando, me passa seu e-mail.

Brigada por tudo beijo grande em vc e que Deus te abençoe.

Esplendor da criação. participou com o comentário número:

Eu me encanto com tantas ideias maravilhosas que descobri neste mundo blogueiro. Parabéns pelo seu texto inteligentíssimo e lindo! Abraços.

orvalho do ceu participou com o comentário número:

CONVITE VIP
Olá, Maria Claudete querida
Passa amanhã em meu Blog... dia 01/10... a partir das 10h... e não teremos hora para acabar a festividade...
Oferecei um coquetel de 7 botões de rosa orvalhada...
Não falte, vai me fazer MUITO feliz e desejo fazer-lhe também.
Abraços fraternais

http://espiritual-idade.blogspot.com/

Maria Bonfá participou com o comentário número:

lindo texto poema..tão bem descrito e poetisado que me senti presenciando a cena..parabens.. escreve muitíssimo bem..beijão

Tatiana participou com o comentário número:

Que talento Claudete!!!
Você conseguiu colocar de uma maneira tao poética um fato tao peculiar!!
Parabéns!!
Bjs.

Socorro participou com o comentário número:

Como pode, né? - As pessoas sempre estão em cordas bambas, se equilibrando feito bebados. - A pior droga que existe é bebida!
O vídeo está lindo, esta música me lembra o meu passado, a Elis cantando maravilhosamente bem. Mas se deixou levar pelas emoções, pela bebida, pelas drogas, que é uma pena! - Mas as pessoas são assim, se deixam levar pela empolgação e terminam levando suas vidas ao buraco negro.

Olha! Adorei seu comentário no meu blog, viu? Muito lindo!
Obrigada pelo carinho, beijos...

Cadinho RoCo participou com o comentário número:

A vida sempre continua, apesar dos pesares, porque pela fé ficamos mais fortes sempre.
Cadinho RoCo

Fadinha participou com o comentário número:

Olá!
Impressionante, mas o que vc viveu é a mais pura realidade...infelismente...
Adorei conhecer seu blog...volto outras vezes...
beijosss

Postar um comentário

É importante seu comentário, somente acrescenta.
Que seu dia seja pleno de realizações e Amor!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...