Como Vai Você?

                   Puxa! Quanto tempo não nos vemos...
                   Como vai você? Bem obrigado...
                   Nem  observamos os detalhes do rosto,
                   Nem distinguimos a intensidade do olhar,
                   Nem nos damos conta dos movimentos.
                   Somos polidos como nos ensinaram...
                   Fomos verdadeiros?
                   Não sei... Um misto de querer ser
                   Um amálgama de emoções reprimidas
                   Lá estamos nós perfilados  , mais um
                   Correndo em busca de  si mesmo.
                   Pára! Eis a proposta...
                   O tempo e a  ausência
                   Discorrendo mutuamente este intervalo
                   Saberemos  o  determinante  da resposta
                   Bem, obrigado...


                  Escrito por Maria Claudete
                  
          

12 comentários:

Marilu participou com o comentário número:

Hoje em dia, não há mais tempo hábil para que as pessoas se interem realmente em saber "como vai você", a pergunta é automática, e muitas vezes se o outro responde ( não estou muito bem....), damos um jeito de dizer.."..olha estou atrasada, com muita pressa, depois conversamos..).
É a vida atribulada, os problemas pessoais de cada um, a correria do dia a dia.
Precisamos aprender a ouvir mais, muitas vezes o que a outra pessoa quer é só um pouquinho de atenção.
Adorei o texto...beijocas

claudete participou com o comentário número:

é..Marilu..Estamos tão aborvidos por nós mesmos que nos esquecemos de olhar o outro da forma como gostaríamos de sermos olhados.Beijos e grata pela visita.

Sylvia Araujo participou com o comentário número:

A polidez na maioria das vezes é tão fria. Fica um vazio depois de um olhar que atravessa e não penetra. Eu sou fã dos abraços. Bem apertados. Por ele dá pra saber se está tudo bem ou não, sem nem precisar perguntar.

Beijoca, flor!

Sueli participou com o comentário número:

Amiga, às vezes penso se não estaríamos virando robôs ambulantes! Precisamos cuidar para que isso não aconteça... Um abração recheado de saudade procê!

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) participou com o comentário número:

Muito bom poder parar, quando dá, e poder perguntar a alguém, com muita calma sem pressa:"Como vai você?". E eu agora pergunto. "E você,Claudete?Como vai você?". Espero que bem.Beijos

Chica participou com o comentário número:

E é interessante que quando paramos e perguntamos, ainda muitas veses somos obrigados a ouvir um " Vamos innnnnnnnnnnnndo, assim,bem desanimados. É dose! um beijo,tudo de bom,chica

claudete participou com o comentário número:

Sylvia minha querida, é verdade a polidez pode ser fria sim e ser confundida com indiferença, mas os olhos são "a janela da alma "...Mas nada substitue o calor de um abraço. Beijos

claudete participou com o comentário número:

Su, bingo! a correria nos impede de enxergar até os que estão mais próximos e... nós mesmos, não? Por isso o pit stop é necessário no decorrer do dia. Saudade muita de nosso papo regado a vinho chileno, rs, tua orelha não coça de vez em quando? somos nós aqui quando diante de uma garrafa de vinho, surge sempre Sueli, rsrsrsrsrs , volta logo!

claudete participou com o comentário número:

Obrigada Carlos, respondendo tua pergunta : estou melhor a cada dia; devagar, com calma a gente metaboliza melhor e valoriza cada instante. Abração menino.

Vieira Calado participou com o comentário número:

Também eu,

bem, obrigado!


Beijoca

claudete participou com o comentário número:

Chica, realmente é o fim...mas mesmo assim não sejamos mais um elo nesta corrente que não leva a lugar nenhum não é? Já vivi o suficiente para continuar crendo que o melhor de nós se espalha no ar. Obrigada pela presença.

claudete participou com o comentário número:

Vieira ...folgo em sabê-lo bem. Abraços e obrigada pela presença.

Postar um comentário

É importante seu comentário, somente acrescenta.
Que seu dia seja pleno de realizações e Amor!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...