18 novembro 2012

Senhora de Mim.




                             Por um momento
Pensei  que já sabia
Julguei-me sábia... 



                 Por um momento
                 Era tudo ebulição              
                 Pensei ser um furacão...



                


                                                Por um momento
Fui senhora do tempo
Vivi minha fantasia...






Por um momento
Fez-se tempestade
                                              Pus os pés na realidade...




Por um momento
Acendeu-se minha alma
Fez-se um clarão...



Eternizaram-se em mim
Todos os momentos

Permanecerão incólumes
Meu Coração e  a Razão.

escrito por Maria Claudete F.H.Batista

p.s. Imagens pesquisadas no Google


11 comentários:

  1. Olá Srta! Que linda poesia de acender a alma, lindo lindo1 abraços

    ResponderExcluir
  2. Maravilha,Claudete!beijos,linda semana!chica

    ResponderExcluir
  3. Claudete,que bela poesia!Muitas vezes pensamos saber tudo,mas depois vemos o quanto ainda temos a aprender!Linda sua msg!bjs e boa semana!

    ResponderExcluir
  4. Olá, Claudete!

    Belos versos, em forma de Haikai. É,somos feitas de momentos. Há momentos que imaginamo-nos imbatíveis, de tão sonhadores, autosuficientes, mas, aí vem a tempestade, e nos diz que não, e nos ensina uma outra lição, e nos tornamos de sorte, mas fortes, mais sábios, e vislumbramos uma nova luz.

    Grande abraço
    Socorro Melo

    ResponderExcluir
  5. minha querida

    há momentos que mesmo curtos, jamais serão esquecidos e vão ficar num cantinho do nosso pensamento.
    Um poema maravilhoso...nostálgico e belo ao mesmo tempo.
    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  6. CONVITE: Rádio Internacional Jesus é o Caminho

    Visite nossa rádio acessando: http://radioiijc.com/

    Fico muito grato, se quiser adicioná-lo no seu blog, fique a vontade. Está autorizado.

    Abraços e fica com DEUS.

    ResponderExcluir
  7. Perfeito momento, Claudete!
    A realidade fragmentada... muito belo!

    ResponderExcluir
  8. Há momentos bons que não esquecemos, gostoso isso. Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Inventei a ironia numa toada de vento
    Roubei as asas a uma gaivota azul
    Colei-lhes um poema cheio de penas
    E enviei-o para uma tonta do sul

    Inventei um mar numa bola de sabão
    Roubei uma corda forte e boa
    Atei um rol de mágoa à mesma
    E afoguei-as nas águas de uma lagoa

    Bom fim de semana


    Doce beijo

    ResponderExcluir
  10. Minha querida Claudete,

    Teu belo e fremente poema iluminou a minha tarde chuvosa.

    Bjsssssss,
    Leninha

    ResponderExcluir
  11. Saudades Maria Claudete!
    Linda poesia minha querida, de um teor ímpar.

    Deixo aqui o meu carinho e beijos.
    Deus te abençoe.

    ResponderExcluir

É importante seu comentário, somente acrescenta.
Que seu dia seja pleno de realizações e Amor!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...