03 março 2010

Cruzando A Avenida


 

Caminhando lentamente cruzo a avenida...

No meio da multidão procuro sentir o seu ruído...

Passos acelerados, passos lentos...

Vozes alteradas, vozes sussurantes...

Corpos frenéticos, corpos ofegantes...

Crianças de colo, crianças segurando a mão de alguém...

Namorados abraçados, idosos que se protegem...

Desperta-me o barulho do semáforo...

Tempo esgotado ,terminou a passagem...

Do outro lado da avenida não sigo meu curso

Paro, espreito a minha volta a nova multidão que surge

A cena se repete, agora no sentido inverso...

Uma sensação de inquietação me invade...

Onde está o silêncio?

Percebo que a urgência faz a corrida...

Que a corrida leva a algum lugar...

Que amanhã a avenida será cruzada novamente...

Inerte, mas servil...

Inerte, mas sensível ...

Inerte , mas testemunho...

A avenida continuará cumprindo o seu papel...

Inerte e alheia ao burburinho da multidão.

Nela está o silêncio que busco.

Identifico-me nesta avenida.

Retomo meu destino .


 

Escrito por maria claudete


 


 

 

29 comentários:

  1. Poetisa Claudete

    Na realidade uma busca...um silencio para a alma.Um grande abraço

    ResponderExcluir
  2. Tudo bem Claudete?

    Gostei realmente do que vi, por aqui.

    Seu blog é excelente e eu não o conhecia.

    Voltarei mais vezes para detalhadamente poder com calma , ver o que faltou.

    Tenho blogs de humor e caso deseje fazer uma visita ficarei muito honrado.

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  3. A avenida é sempre a mesma, o borburinho também, mas o que faz a diferença é "tu", minha amiga. Uma "sabedoria ambulante", eu diria... Não é qualquer avenida que tem a oportunidade de se estender para acolher teus passos iluminados. Te amo!

    ResponderExcluir
  4. Sua imaginação flui brilhantemente, parabéns pelo poema. Bjs

    ResponderExcluir
  5. Ary ... acertou em cheio ... mesmo no barulho buscamos sentir o pulsar e o "silêncio". Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Paulo, obrigada pela visita e te adicionei .Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Su, minha querida você é muito generosa, as vezes me sinto mesmo não uma sabedoria ambulante mas um ser que "torna-se invisível", rs, quando quer verdadeiramente "escutar" o seu silêncio. Bjs , te amo também, você sabe!

    ResponderExcluir
  8. Anita, menina, ultimamente ela tem fluido muito, rs, a imaginação. Será que é prerrogativa da idade? Bjs.

    ResponderExcluir
  9. Sempre devemos seguir nosso destino, afinal se não o seguirmos..ele nos seguirá...

    como vai querida? saudades suas!

    qual o seu e-mail? queria algumas dicas para colocar no meu blog
    bjuxx

    ResponderExcluir
  10. olá Shay você sumiu mesmo!!!! meu e-mail é maria_claudetefhb@hotmail.com
    beijos

    ResponderExcluir
  11. Claudete,boa tarde!
    Entre os muitos ruídos que nos cerca, entre as tantas urgências que temos de está sempre querendo chegar em algum lugar, paira, lá no fundo da alma, o desejo de entender esta correria por estas avenidas tão movimentadas. Texto muito lindo. Parabéns e boa semana.

    ResponderExcluir
  12. obrigada Edith e Feliz Dia da Mulher , que são todos! Bjs.

    ResponderExcluir
  13. Minha super querida feliz dia das mulheres, sorte e muitas realizações! bjinhos da Madrasta!

    ResponderExcluir
  14. obrigada querida Madrasta , você é um exemplo de como ser uma Nova Mulher. Bjs.

    ResponderExcluir
  15. Obrigada Mauricio , que bom que tenhas gostado.

    ResponderExcluir
  16. _________________________________________


    Assim é, Claudete... O eterno vaivém que leva sempre aos mesmos e comuns lugares...

    Também preciso muito do silêncio!

    Muito lindo esse poema!!!


    Beijos de luz e o meu especial carinho...


    ____________________________________________

    ResponderExcluir
  17. Olá poeta linda e amada pessoa nossa,muito obrigado pela ternura contida em comentário em campos meus de girassois!
    Post esse seu,em cronica poética forma ,me fez sentir melhor pessoa,com o que exalastes!

    Viva La Vida!

    ResponderExcluir
  18. Oi Claudete

    Você é linda
    Lindo é o seu sorriso

    Lindos são os seus posts

    Beijinho doce

    ResponderExcluir
  19. Olha Querida..!!!
    Tenho que confessar que também me identifico nessa "Avenida"...
    Grande Abraço, ótimo escrito.

    ResponderExcluir
  20. Porque viver é atravessar as avenidas, até o fim. Abraços

    ResponderExcluir
  21. Cara Zélia (Mundo Azul) , é incrível como o que sentimos ao escrever é compartilhado e enriquecido ...obrigada...Abraços.

    ResponderExcluir
  22. Caro Ricardo privar de sua companhia será sempre um prazer, além do que somente nos sentimos enriquecidos com esta troca de informações .Abraços.

    ResponderExcluir
  23. Obrigada Eduardo , linda é sua maneira de enxergar a alma das pessoas.

    ResponderExcluir
  24. Prezado Fulvio agora tenho mais disponibilidade de visitar os blogs amigos, o seu é um deles onde literalmente navego nas ondas dos seus escritos. Obrigada pelo seu comentário.

    ResponderExcluir
  25. Prezada Mai , encantada em conhecê-la e receber sua visita, a blogosfera nos traz surpresas agradáveis, você é uma delas. grata por sua gentileza.

    ResponderExcluir
  26. Por vezes, no meio de tanta gente que não conhecemos,
    é quando melhor nos encontramos a nós mesmos.

    Beijoca

    ResponderExcluir
  27. com certeza é neste momento que o silêncio cala fundo em nós e não existe mais multidão apenas nosso eu interior...

    ResponderExcluir
  28. Um passeio de saber floresce nesse teu olhar poético que faz as travessias. Essas travessias, essas avenidas, em outras metáforas, parecem indiferentes a nós que navegamos por elas... Só um momento interior para perceber esse complexo Ir, onde tudo vai, onde somos levados... É importante esta tua parada pra "ver"....Adorei.

    ResponderExcluir

É importante seu comentário, somente acrescenta.
Que seu dia seja pleno de realizações e Amor!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...